quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

ORIXÁS DA UMBANDA - OXUM

Antes de iniciar esse post, quero ressaltar que as singelas explicações abaixo referem-se aos Orixás na Umbanda. Sabemos que os irmãos do Candomblé, do Batuque e outras religiões de matriz africana, possuem outros conceitos, explicações, utilizam-se da mitologia, entre outros elementos, para explicar e trabalhar com os Orixás. Nesse blog, respeitando todas as opiniões diversas, serão passados apenas conceitos da Umbanda, no intuito de esclarecer os filhos de fé, acerca de seus pais e mães de cabeça!

Obrigado!

7ª ORIXÁ - OXUM - A ORIXÁ DO AMOR 

A sétima Orixá a ser comentada nesta pequena série de estudos sobre os Orixás que integram a Religião de Umbanda é Oxum.

Oxum é a Orixá das águas doces, do amor, do ouro, da fertilidade. Oxum representa a vida, a geração.

Oxum é sincretizada com Nossa Senhora Aparecida ou Nossa Senhora da Conceição. O motivo é muito claro. Nossa Senhora é tida como a mãe de todos e em especial de Jesus. Ela deu origem a sagrada vida. Tais atributos são muito semelhantes à Orixá Oxum. Por essa razão, a imagem de Nossa Senhora foi adotada na Umbanda para representar essa Orixá.

Coincidência ou não, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada em um rio, justamente nos domínios da Orixá Oxum.

Entretanto, como é bom lembrar, Oxum é um Orixá que teve seu culto originado no continente africano, mais especificamente no Reino de Oyó, região onde hoje é a Nigéria. Em 1991 foi fundado no sudeste da Nigéria um Estado chamado de Osun (Oxum). Cortado pelas águas do mitológico Rio Osun, o Estado homenageia essa Orixá. 

O culto a Oxum chegou ao Brasil através dos negros escravos, sendo posteriormente adotada como Orixá na Umbanda.

Oxum simboliza o amor, que nada mais é do que uma manifestação divina. Oxum é a Orixá da beleza, tida como uma Orixá vaidosa. Oxum é a Orixá do Ouro, da riqueza! Orixá da água doce, rege as cachoeiras, cascatas, rios, lagos, fontes, etc.  

Assim como água lembra vida, Oxum é a Orixá da fertilidade, da geração, da concepção, enfim, da Vida em si.    

Na Umbanda, as cores dessa Orixá são o lilás e/ou azul claro. No Candomblé e em algumas Umbandas cruzadas (misturadas com candomblé) usa-se o amarelo ouro. 


Seu dia da semana é o Sábado. Seu dia do ano, devido o sincretismo, é comemorado no dia 12 de outubro ou 08 de dezembro.


O símbolo de Oxum é o coração e as águas. (A título de curiosidade, no candomblé o símbolo de Oxum é um leque dourado com um espelho no centro, chamado de Abebê).


Sua saudação é "Ai iê ieo Oxum" e " Ora iê iêo!"


Suas oferendas levam frutas, muito mel, ovos cozidos, flores, velas lilás ou azuis claro e bebidas doce, em especial a Champagne. São entregues, preferencialmente, nas cachoeiras, cascatas, margens de rios, lagos, fontes, etc.


Da Linha de Oxum originam inúmeras falanges de caboclos e caboclas, pretos velhos, baianos, Exus e Pombagiras. 


Cabe ressaltar, mais uma vez, que na Umbanda não há manifestação do Orixá no médium. O que se manifesta nas saudações feita a essa Orixá são falangeiros e caboclos. 

*Um adendo importante deve ser feito. É muito comum ver irmãos da Religião confundindo Oxum com Oxumarê! Não pode! Apesar da letra de alguns pontos de Oxum mencionarem Oxumarê, é bom esclarecer que Oxum e Oxumarê são Orixás completamente distintos, sem qualquer relação entre eles. Oxumarê é um Orixá que tem uma origem diversa da de Oxum. É um Orixá que hora é homem, hora é mulher e possuiu como símbolos a serpente e o arco-íris.
Na maioria dos Terreiros de Umbanda, incluindo o nosso, não se trabalha com o Orixá Oxumarê, sendo mais comum vê-lo em terreiros de Candomblé.  Desconhecemos filhos de Oxumarê na Umbanda, assim como qualquer manifestação à ele relativo. 


PONTOS 


Segue abaixo alguns dos pontos cantados para saudar a Mamãe Oxum!


PONTO 01


"Eu vi mamãe Oxum na cachoeira,
Sentada na beira do rio,



Eu vi mamãe Oxum na cachoeira,
Sentada na beira do rio,


Colhendo lírio, lírio ê
Colhendo lírio, lírio á
Colhendo lírio, pra enfeitar nosso gongá!



Colhendo lírio, lírio ê
Colhendo lírio, lírio á
Colhendo lírio, pra enfeitar nosso gongá!"



PONTO 02


"Aiêiêo, Aiêiêo Mamãe Oxum!
Aiêiêo, Aiêiêo Mamãe Oxum!
Aiêiêo Mamãe Oxum! 
Aiêiêo  Oxumarê



Aiêiêo Mamãe Oxum! 
Aiêiêo  Oxumarê"


PONTO 03 


Mamãe Oxum salve a sua cachoeira!
Mamãe Oxum salve a sua cachoeira!


Que vem descendo lá do alto da pedreira!
Que vem descendo lá do alto da pedreira!


Mas como é linda a cachoeira d'Oxum
Está guardada por saldados de Ogum!

Mas como é linda a cachoeira d'Oxum
Está guardada por saldados de Ogum!

PONTO 04



Estrela Dalva,
Estrela Divina!
É Mamãe Oxum, é mamãe Oxum,
Quem me ilumina!



Estrela Dalva,
Estrela Divina!
É Mamãe Oxum, é mamãe Oxum,
Quem me ilumina!



Aiêiêio,
Aiêiêio,
Mãe Oxum
Aiêiêio


Aiêiêio
Mãe Oxum
Aiêiêio
Aiêiêo Oxumarê!


PONTO 05


Aiêiêo
Oxum Oleoa,
Aiêiêo adê 
di mi baba, 

Aiêiêo


Aiêiêo
Oxum Oleoa,
Aiêiêo adê 
di mi baba, 

É Ondina,
É rainha Rainha das Águas!
É Ondina,
Ela é nossa mãe e alodê 
Na coroa de Ogum, Aieieu Oxum, Oxum

Aiêiêo!"

PONTO 06

Foi na beira do rio,
Aonde Oxum chorou!


Foi na beira do rio,
Aonde Oxum chorou!

Chora Aiêiêo,
Ô chora pelos filhos seus!

Chora Aiêiêo,
Ô chora pelos filhos seus!

PONTO 07

Ó flor de maio,
Ó flor de maio!

Ó flor de maio,

Ó flor de maio!

Se a minha mãe
é linda flor de maio
Ora êi iêo é flor de maio!

Se a minha mãe

é linda flor de maio
Ora êi iêo é flor de maio!

PONTO 08

Eu vi mamãe Oxum chorando!
Foi uma lágrima que eu fui aparar!


Eu vi mamãe Oxum chorando!
Foi uma lágrima que eu fui aparar!

Ora iê iêo ó minha Mãe Oxum,
ô deixa nossa banda melhorar!


Ora iê iêo ó minha Mãe Oxum,
ô deixa nossa banda melhorar!

Rainha minha Senhora!
Rainha da cachoeira!
Já que estou neste terreiro,
Vou te louvar a vida inteira!

Rainha minha Senhora!

Rainha da cachoeira!
Já que estou neste terreiro,
Vou te louvar a vida inteira!

Aiêiêo Minha Mãe de Aruanda!
Aiêiêo Mamãe Oxum, segura a banda!
Aiêiêo ó Minha Mãe de Aruanda!
Aiêiêo Mamãe Oxum, segura a banda! 

PONTO 09

A lua vem surgindo!
Clareando às cachoeiras!

A lua vem surgindo!
Clareando às cachoeiras!

Aiêiêo Mamãe Oxum!
Aiêiêo Oxumarê


Aiêiêo Mamãe Oxum!
Aiêiêo Oxumarê!

PONTO 10

Sua coroa é toda de ouro!
É de Mamãe Oxum!
É de Ouro só!

Sua coroa é toda de ouro!
É de Mamãe Oxum!
É de Ouro só!

A Mamãe Oxum,
É meu Orixá!
Quem lhe coroou
Foi Orixalá!

A Mamãe Oxum,
É meu Orixá!
Quem lhe coroou
Foi Orixalá!

PONTO 11

Oxum, estava na beira do rio
colhendo lírios pro seu gongá!

Oxum, estava na beira do rio
colhendo lírios pro seu gongá!

Iluminou lá na pedreira!
Os lírios brancos da cachoeira!

Iluminou lá na pedreira!
Os lírios brancos da cachoeira!

Ora iê iêo!

PONTO 12
Ouvi o brado da Mamãe Oxum
No alto da cachoeira!

E ela bradava tanto, 
esperando Ogum para jurar bandeira!

E ela bradava tanto, 
esperando Ogum para jurar bandeira!
























T.U. Filhos da Vovó Rita

T.U. Filhos da Vovó Rita